Casa em Casa

Início
Busca Livre:

Dicas | Tags:

Agora você pode deixar a criançada decorar as paredes de casa à vontade! Existem algumas marcas que vendem papéis de parede infantis, que instigam as crianças e toda a família, a soltarem a imaginação. A vantagem do papel de parede de colorir é que você pode interagir com o ambiente e possibilita que as famílias soltem a criatividade.

Uma alternativa interessante é usar uma chapa de MDF ou Eucatex branca brilhante (usada em quadros brancos) e deixar a parede toda disponível para desenhos com canetinhas.

Dicas | Tags:

Documentos do imóvel:
Pesquise no município se há dívidas de IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e outras taxas.

  1. Título de Propriedade – Título devidamente registrado no Cartório de Registro de Imóveis da circunscrição competente (matrícula do imóvel);
  2. Certidão vintenária e atualizada da propriedade a ser fornecida pelo cartório de registros de imóveis:
  3. Informação no Departamento Urbanística da Prefeitura sobre a situação geográfica do mesmo, em relação às obrigações e posturas municipais, zoneamento da cidade, projetos de urbanização e restrições à sua utilização.
  4. Em caso de apartamentos, é preciso pedir ao condomínio uma declaração dizendo que não há taxas condominiais em atraso. A atenção especial para imóveis na planta é a verificação antecipada da matricula do imóvel, onde se consta a liberação da construção.

 

Documentos do vendedor no caso de pessoa física:

Busque possíveis restrições no SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) e Serasa (Sociedade Anônima de Centralização de Serviços Bancários). Muitos proprietários também colocam à venda imóveis que estão em projeto de desapropriação. Certifique-se que não é o caso da casa ou do apartamento em que você está interessado.
Caso o dono atual seja casado, a cônjuge também precisa ter certidões levantadas. Peça certidões de nascimento e casamento atualizadas. Caso o proprietário seja residente de outra cidade, é preciso checar no município suas certidões locais.

  1. Fotocópia da Cédula de Identidade (RG) e do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF);
  2. Certidões negativas e atualizadas dos Distribuidores Forenses estadual, federal e trabalhista
  3. Certidões negativa de Protestos;

 

Documentos do vendedor no caso de pessoa jurídica:
Caso o imóvel desejado esteja em nome de pessoa jurídica, é preciso ainda fazer o levantamento de certidões do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) e tributos federais. Verifique também ações cíveis, executivos fiscais na prefeitura, no governo do estado e processos na justiça federal, bem como trabalhistas. Em caso de dívida, o imóvel pode estar sob penhora.

  1. Cartão do CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoal Jurídica);
  2. Certidão Negativa de Débito do INSS e Certidão de Quitação de tributos Federais administrados pela Receita Federal;
  3. Contrato social se a sociedade Comercial for limitada (Ltda.), devidamente registrado na Junta comercial ou em Registro de Títulos e Documentos se a sociedade for civil;
  4. Estatuto Social se for uma Sociedade por Ações – S/A e a ata da Assembleia Geral que elegeu a atual diretoria e a ata que autorizou a alienação.
  5. Verificar a capacidade jurídica da pessoa para vender;
  6. Certidões atualizadas dos Distribuidores Forenses estadual, federal e trabalhista;
  7. Certidões negativa de Protestos;

Tomadas essas providências e estando a documentação em ordem, o comprador poderá efetuar a aquisição do imóvel. A aquisição de uma propriedade, por meio de compra e venda, é feita pelo registro da escritura no cartório imobiliário.

Fontes:
Web Casas
Site dos Corretores 

Dicas | Tags:

A utilização de fotos nas paredes deixa o ambiente com uma cara mais moderna e pode ser feita em diferentes tipos de ambientes. Em quartos por exemplo, pode-se utilizar fotos mais pessoais, já na sala de jantar pode-se colocar uma combinação de de comidas, drinks, sobremesas, etc.
O ideal é pesquisar e tentar utilizar um estilo que mais se encaixe no tamanho e tipo de decoração do ambiente onde será aplicado.
Confira algumas fotos e veja qual estilo se encaixa na sua casa.

Dicas |

Passamos 1/3 de nossas vidas dormindo, então, por que não aproveitar bastante esse momento? Para garantir um sono reparador, o quarto precisa ser tranquilo e agradável, mas não é só isso: a cama também é decisiva para atender esse requisito.

De acordo com Glauciene Duarte, designer e coordenadora de produtos da Lider Interiores, uma cama bonita, que componha a ambientação e em tamanho que atenda o biotipo de seu usuário, é fundamental para uma boa noite de sono. “Atualmente, estamos sempre muito atarefados e estressados. Devemos buscar no quarto e, especialmente na cama, um refúgio. Deve ser um lugar reservado, que combine com a identidade do usuário e recomponha o esforço diário”, recomenda.

Espaço disponível
O espaço disponível no quarto deve ser levado em consideração ao escolher uma cama. A abertura das portas e gavetas dos móveis é importante para decidir o local da cama, como também, o corredor para circulação que, segundo Glauciene, deve ser em torno de 60 a 70 cm.
Para quem tem pouco espaço e quer manter o conforto, é recomendado usar painéis e box, tanto casal, quanto solteiro. “Dispostos até no canto do quarto, de forma a facilitar a circulação, cria uma ambientação despojada que permite o aproveitamento do espaço com gavetas sob a cama”, completa.
Os tamanhos de cama disponíveis no mercado variam de 078×188 cm a 193×203 cm. Para os casais, a maior medida é 193×203 cm e, para os solteiros, é 128×188 cm. O que diferencia uma cama casal Queen de uma King é a dimensão do colchão. A primeira é de 158×198 cm e a segunda de 193×203 cm.

Tipo de colchão
Para cada tipo de cama, há um colchão. Glauciene destaca que, para os painéis, o ideal são os box com altura padrão. “As cama altas, tanto tradicionais quanto modernas, podem abusar da altura dos colchões, desde que não fiquem desconfortáveis”. De acordo com a designer, as camas de cabeceiras baixas devem se limitar um pouco. “Se ficarem muito altas, perdem sua principal característica”, atenta. E para quem deseja uma ambientação com temas orientais, a recomendação é optar por colchões ou futom com extrados mais baixos.

Fonte: R7 Imovel Web

Dicas |

Com a aproximação dos dias mais frios do ano, é hora de pensar em mudanças para deixar os ambientes da casa mais aconchegantes. Acessórios como mantas, tecidos de inverno para cortinas, tapetes felpudos e xales, a substituição dos revestimentos de almofadas e de sofás e ainda aquecedores, lareiras e velas são sugestões para esquentar os cômodos.

A decoradora Bia Barreto recomenda retirar do guarda-roupa peças mais pesadas, como mantas, cobertores e capas de almofada, e mandá-las para a lavanderia. “Evite colocar tecidos ao sol para não desbotarem”, diz.

“O mesmo xale que decorou o sofá no inverno passado pode ser transpassado no varão da cortina e dar a sensação de conforto ao ‘living’.”

Para deixar o inverno lá fora, vale revestir as paredes de tecido ou fazer uma reforma, como fechar a varanda. No caso de um apartamento, porém, isso nem sempre é permitido pelo condomínio.

Pisos frios podem receber aquecimento próprio, mas têm de ser removidos para a instalação do sistema.

Uma lareira nem sempre requer obra de alvenaria. Há modelos que são montados e também os portáteis; os elétricos têm temperatura regulável. Outra opção é a chamada lareira ecológica, abastecida com um fluido combustível. Ela dispensa ponto de eletricidade e dutos.

A lareira a gás não produz cheiro, mas fique atento a vazamentos: certifique-se de que há uma válvula de segurança que bloqueia a saída de gás quando o fogo apaga.

A arquiteta Flávia Soares, 40, conta que é necessário que a chaminé de uma lareira a lenha ultrapasse 70 cm do telhado, para a fumaça não retornar ao ambiente.

Os preços das lareiras variam muito “de R$ 500 de um kit a gás, sem serviço de alvenaria, a R$ 20 mil de uma peça elétrica desenhada para o ambiente”.

Fonte: Uol


Páginas (2):[1]2